Qual meu perfil de investidor? Você já se fez esta pergunta? Entender a qual dos diferentes perfis você faz parte ajuda a saber quais são as características mais indicadas para os investimentos que comporão sua carteira.

Dessa forma, o objetivo deste texto é indicar quais são os traços mais marcantes de cada um dos principais perfis utilizados como referência na hora de decidir em quais aplicações investir. Se o assunto interessa a você, prossiga com a leitura e aprenda mais sobre o tema!

O que define o perfil de um investidor?

O perfil do investidor combina diversas características em relação ao comportamento de uma pessoa diante dos investimentos para, a partir disso, identificar quais são os mais interessantes para ela.

O principal fator que pesa na composição de um perfil de investidor é a sua tolerância para a exposição ao risco. Ou seja, quanto maior a aversão a assumir riscos na hora de investir, mais conservador será o investidor. Na contramão, quanto mais tolerante a essas volatilidades for a pessoa, mais arrojada ela será.

No entanto, outros aspectos são levados em conta. O momento da vida do investidor, sua situação financeira atual, suas metas ao aplicar dinheiro e mesmo o nível de conhecimento sobre o mercado financeiro são considerados na hora de traçar esse perfil.

É normal que, ao começar o relacionamento com uma instituição financeira, ela solicite o preenchimento de um questionário, justamente para identificar em qual perfil o novo investidor se encaixa.

Quais são os principais perfis de investidor?

Geralmente, os investidores são divididos em 3 grandes grupos: conservadores, moderados e arrojados. Abaixo, mostramos quais os comportamentos típicos de cada um deles e quais os investimentos mais indicados.

Conservador

Nesse perfil, a exposição ao risco é sempre a menor possível e a prioridade é quase sempre preservar as quantias investidas. Com isso, é normal que esse tipo de investidor abra mão de maiores rentabilidades em troca de mais segurança ou mesmo de liquidez imediata, caso seja necessário resgatar o investimento a qualquer momento.

Investidores conservadores, que quase sempre são iniciantes ou têm objetivos visando ao curto e ao médio prazos, concentram seu dinheiro principalmente em aplicações de renda fixa, como títulos públicos do Tesouro Direto, CDBs e Letras de Crédito.

Moderado

Aqui já há espaço para uma menor aversão ao risco e a busca por rentabilidades melhores, mesmo que isso represente alguma perda de segurança ou rentabilidade na hora de aplicar. Todavia, isso não significa abrir mão da preservação do seu patrimônio.

Esse perfil também costuma contar com um conhecimento um pouco mais aprofundado sobre as principais aplicações disponíveis no mercado. Além disso, o patrimônio maior permite uma diversificação interessante entre metas de curto, médio e longo prazos.

Com isso, normalmente a carteira de um investidor moderado combina uma maior parte de aplicações de renda fixa com alguns ativos que oferecem uma chance de rentabilidade maior, o que inclui alguns fundos (imobiliários, de ações ou multimercados), debêntures ou mesmo em novidades, como o investimento em P2P lending.

Arrojado

Por fim, temos o perfil arrojado, disposto a assumir riscos mais elevados em troca da maior rentabilidade possível. O investidor com essas características têm bem claro em mente que oscilações no presente podem ser compensadas com ganhos no longo prazo.

Nas carteiras dos investidores arrojados acontece o contrário dos demais perfis: normalmente eles dão preferência às opções de renda variável para compor a maior parte da carteira.

O aprofundado conhecimento do mercado financeiro desse perfil faz com que ele opte por investir em ações com maiores possibilidades de retorno. Além disso, ele pode operar no chamado day trade ou ainda negociando no mercado futuro.

Saber qual meu perfil de investidor pode parecer algo chato, sendo visto apenas como mais uma etapa burocrática antes de começar a investir. No entanto, compreender esse aspecto é fundamental para garantir o melhor retorno possível para o capital investido.

Agora que você terminou a leitura, não vá embora sem antes assinar a nossa newsletter, combinado?


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *